08 Mai

Compras pela Internet disparam em média até 40% com impacto do novo coronavírus

Os consumidores que decidiram evitar contatos mais diretos com outras pessoas para se proteger do novo coronavírus, estão ampliando as compras pela Internet.

Esse valor é registado de forma global, quem o diz é a Associação Brasileira de Comércio Electrónico (ABComm).

Foi registada uma alta de 30% a 40% nos pedidos online, em relação a igual período do ano passado, segundo entidades do sector. Os produtos que dispararam as bendas foram aqueles ligados à proteção da saúde, em especial o álcool gel e, mais recentemente, os alimentos.

O surto definitivamente mudou padrões de compra: consumidores diminuíram gastos em viagens e restaurantes e áreas como roupas e electrónicos enfrentam atualmente problemas logísticos.

A perspetiva para os próximos meses é que o número de utilizadores online continue a aumentar, e consequentemente aumente o número de potenciais consumidores, o que deve motivar uma readaptação por parte das lojas online, ajustando a oferta e procurando responder às questões dos consumidores de forma transparente.

Como Mitigar o Impacto do Coronavirus

1.   Acompanhe de perto a evolução do stock

Especialmente se se tratar de uma loja online que comercializa uma categoria (ou mais) de produtos cuja procura tenha aumentado exponencialmente, é crítico o acompanhamento próximo do inventário para evitar o cancelamento de pedidos ou o envio de pedidos incompletos.

2.   Atualize a página inicial da loja

Tendo em conta a situação que estamos a passar, é importante esclarecer os consumidores se a loja está a funcionar normalmente ou com constrangimentos e no caso de estes existirem devem ficar claros para o cliente. Informações como o “Entregas grátis a partir de” ou “Prazo de devolução alargado” também devem merecer destaque na homepage.

Dependendo da categoria de produtos comercializados, pode ser uma boa estratégia avaliar quais os produtos com maior volume de vendas e/ou procura e criar um destaque na página inicial que direcione os consumidores para a página de produto desses itens.

3.   Atualize a página de opções de envio

É possível que nesta fase não tenha disponíveis todas as opções de envio ou entrega, e a página de checkout deve reforçar essa informação. Consulte a sua transportadora e saiba se têm horários especiais para entregas ou se estão a verificar constrangimentos em alguma região. Caso se verifique coloque essa informação em destaque na página das opções de envio.

4.   Invista em marketing digital

É através das estratégias de marketing que poderá atrair o ativo mais valioso da loja online – o cliente. Ao implementar estratégias de otimização da loja online para os motores de pesquisa, campanhas de links patrocinados, campanhas de email marketing e ao criar e publicar conteúdo relevante nas redes sociais, irá atrair um volume significativo de potenciais consumidores para a loja online.

5.   Promova a interação através de live chat

Num contexto em que os consumidores compram produtos por via eletrónica, em muitos casos pela primeira vez, a interação com os clientes através de live chat assume um papel fundamental no momento da conversão.

Além disso, num mundo cada vez mais conectado e instantâneo, os consumidores valorizam o esclarecimento de dúvidas no momento, fator que pode contribuir para a diminuição da taxa de abandono do carrinho e aumentar o valor médio das encomendas.

6.   Crie uma área de perguntas frequentes sobre a Covid-19

É uma das boas práticas a ter conta e contribui para reduzir significativamente as dúvidas dos consumidores no momento da conversão. Elaborar uma área de perguntas-respostas sobre os impactos que o coronavírus tem no funcionamento da loja online, deixa os consumidores menos preocupados e transmite confiança para comprar. Nesta área pode informar os consumidores sobre os prazos de entrega, disponibilidade dos produtos e outras medidas ou ações implementadas.

7.   Diversifique o canal de vendas

Considere diversificar o canal de vendas, disponibilizando os produtos, por exemplo, num marketplace. O investimento é baixo, no entanto o retorno pode ser elevado, uma vez que estes sites aumentam muito as possibilidades de encontrar potenciais clientes devido ao nível de tráfego que registam.

Referências: rangel.com

artigos relacionados